Qual a relação entre os Arquétipos e o Dinheiro?



Sua vida financeira está um caos? Isso está acontecendo só agora ou vem se repetindo ao longo da sua vida?


Costumo dividir a vida de um ser humano em cinco setores estratégicos, ao meu ver, que são: o físico (que se relaciona com a sua saúde, o nível de energia), o mental, o espiritual, o de relacionamentos e o financeiro.


Quando um deles se desequilibra, os demais começam a dar problemas também - isso é claro. Nesse artigo será tratado um dos setores mais problemáticos - principalmente para nós, brasileiros - que é o dinheiro.


Vou te dar um exemplos: já percebeu que, quando falta dinheiro, muitos casais entram em crise e se separam? Ou quando o dinheiro se torna uma preocupação constante, muitas pessoas perdem energia, outras adoecem, e o pior, algumas chegam a tirar a própria vida.


A importância do dinheiro na sociedade atual é muito evidente. O dinheiro traz mais oportunidades, financia a aquisição de mais conhecimentos, proporciona mais conforto, você pode cuidar melhor da sua saúde, nos possibilita ajudar mais pessoas.


Mas antes de continuarmos, vamos definir alguns conceitos importantes para avançarmos um pouco mais nesse assunto.





O que é Ordem? O que é Caos?


Ordem é o estado de fluidez da vida, onde as coisas acontecem sem esforço, sem sofrimento, sem dor. Esse estado nos leva ao crescimento.


Existem dois tipos de caos, o positivo e o negativo. O caos positivo se refere à eventos inesperados que movimentam aquilo que está parado, gerando assim ordem naquele sistema. Na vida, a falta de movimento - a estagnação - gera morte, igual água parada contaminada que apodrece. Ele faz com que a gente se mexa, se movimente, que saiamos da nossa zona de conforto.


Existe também o caos negativo, aquele estado de bagunça, de desordem, de confusão. Ao contrário do estado anterior, ele é esperado por conta de ações equivocadas da pessoa, ou seja, podemos ver com antecedência que haverá problemas.


É muito importante entender que o caos, lá fora, está além do nosso controle. Mas nós podemos fluir através dele e até mesmo crescer, se aprendermos como a nossa mente funciona e pararmos de criar caos interno - o pior caos que pode existir, porque ele nos paralisa.




Fatores Internos e Externos que levam à Prosperidade


Você pode estar pensando: "Ok, eu vou mudar, vou fazer diferente. Vou passar a ganhar mais dinheiro, vou gastar com mais consciência, vou sair do caos financeiro."


Mas você sabia que por conta do funcionamento da nossa mente, somente 5% das nossas decisões são conscientes? Então não basta querer mudar, porque 95% das nossas ações têm motivação inconsciente, ou seja, elas são ocultas para nós mesmos.


Mas essas motivações ocultas podem ser reveladas, vir para o consciente e serem trabalhadas através da observação atenta de padrões de comportamento que temos, que são impulsionados - muitas vezes - por arquétipos. Tanto pelo lado positivo (ou luz) do arquétipo quanto pelo lado negativo (ou sombra).


Os dois maiores problemas financeiros são: viver endividado ou gastar tudo o que ganha. Mas pensem comigo, o que é que faz uma pessoa ser bem sucedida financeiramente? São muitos os fatores, mas se dividem basicamente em fatores internos e externos.


Os fatores internos relativos à pessoa são, primeiro, o conhecimento de como ganhar e multiplicar o dinheiro, isso você consegue através de livros, cursos ou foi passado pelos seus pais que já são prósperos.


Segundo, suas crenças positivas sobre o dinheiro, que dinheiro não é pecado, que quem tem dinheiro pode ir sim para o reino dos céus, que você pode/merece ter abundância em vida, que você é capaz de ganhar e multiplicar seu dinheiro.


E terceiro, o seu comportamento - seja ele de consumo, de poupar, ou de investir o dinheiro.


Há também os fatores externos, que são alheios à pessoa. Por exemplo, essa pessoa teve oportunidade em sua vida? Ela nasceu em uma família abastada ou não? Ela vive em um contexto sócio-econômico-político favorável? Ela é bem relacionada?


São muitos os fatores envolvidos em ter ou não dinheiro, mas a coisa é um pouco mais simples do que se apresenta. Quanto aos fatores externos, que todo mundo reclama sobre, claro que não teremos controle sobre isso, mas você pode desenvolver o autoconhecimento e aprender a ter autodomínio, aprender a "surfar" nas ondas do caos.


Porque o caos é isso, é uma onde que uma hora está em seu pico e outra hora chega ao seu vale, e subirá novamente. Você precisa aprender a ser criativo para driblar essas situações caóticas.


Por isso há pessoas que prosperam ainda mais em tempos de crise, porque elas sabem driblar o caos. Interessante, não é mesmo?!





E como podemos despertar a prosperidade que já existe de forma latente/potencial em nós?


Essa que é a questão, e isso é possível através do poder dos arquétipos. Para aqueles que já nos acompanham, já sabe que os arquétipos são programas conscientes que existem em nossas mentes e que carregam em si energia e informação de altíssima qualidade.


Cada arquétipo possui determinadas virtudes, que se fazem muito importantes quando a questão é a prosperidade e o material. Quando nós ativamos esses arquétipos que já estão em nós, acessamos suas virtudes e isso nos leva invariavelmente ao crescimento pessoal.


Os arquétipos colocam ordem na "casa". Eles trazem ordem às nossas vidas, quando assim nós permitimos - porque nós também podemos bloqueá-los, colocando-os em nossas sombras e gerando ainda mais caos em nossas vidas.


A função dos arquétipos, em última instância, é essa: trazer ordem para nossas vidas. Dos 22 arquétipos presentes no Mapa Arquetípico®, foram selecionados o três que mais se relacionam com as finanças.


Não sabe o que é o Mapa Arquetípico®? Leia esse artigo e descubra ainda mais!





Os 4 Pilares para se ter Dinheiro Sobrando


O primeiro pilar é o ganhar dinheiro. Aqui encontramos o arquétipo do Mago, ligado à proatividade, com a ação, capacidade de trabalhar, de empreender novos projetos. Ele tem o poder de comunicação, te traz poder pessoal, capacidade de transforma o seu meio.


Quando você não utiliza esse arquétipo, você fica em sua zona de conforto, procrastina, não apresenta criatividade para seus novos empreendimentos, apresenta timidez e dificuldade de se expressar.


O segundo pilar é o gastar dinheiro, relacionado ao arquétipo do Hedonista. Dinheiro não é um pedaço de papel, mas sim energia, por isso ele precisa circular.


Gastar dinheiro o faz circular, e o Hedonista nos faz confortáveis em ganhar e gastar dinheiro, pois esse arquétipo aceita de bom grado os prazeres da matéria. Sem essa energia de permissão da abundância, não é possível prosperar financeiramente, fiquem certos disso.


Através do arquétipo do Hedonista, nós fazemos as pazes com o dinheiro - algo que perdemos tempos atrás por crenças limitantes, principalmente de ordem religiosa. Com a energia do Hedonista ativada em você, você se permitirá ter sem culpa. Ao levá-lo para a sua sombra, você passa a viver apenas pelo prazer ou passa a negá-lo, sente culpa, remorso.


O terceiro pilar é o poupar dinheiro, relacionado ao arquétipo do Desapego. Você precisa poupar dinheiro para você, assim, realize seus sonhos, seus projetos de vida, mas você não pode ter apego à esse dinheiro por si mesmo.


Qualquer forma de apego traz sofrimento, traz dor psicológica. E ter dinheiro não é somente para uso pessoal, e sim para podermos também ajudar outras pessoas menos favorecidas naquele instante.


Ajudar é essencial para que a vida flua para você de uma forma suave. Ao colocar o arquétipo do Desapego e sua sombra, você fica apegado, com medo de perder dinheiro, semelhante ao Tio Patinhas (lembram desse desenho animado?!).


O quarto pilar é multiplicar o dinheiro, e aqui temos a relação com o arquétipo do Afortunado, aquele que multiplica o dinheiro que tem em mãos - não importando a quantidade, ele o multiplica. Isso é a verdadeira prosperidade.


Você conhece pessoas que são capazes de refazer fortunas após perderem tudo? Pois é, pessoas assim existem! É muito importante que você viva à luz desse arquétipo. Quando você o joga para a sombra, surge o medo da mudança e você não sairá da sua zona de conforto.





Reflexão


Dívida é a escravidão moderna, facilitada muito pelo uso inconsciente de certas facilidades financeiras como os cartões de crédito. “Gaste agora e pague depois”, certo?!


Para sairmos das dívidas, podemos utilizar a energia do arquétipo do Líder, que é aquele que sabe negociar muito bem. Também podemos utilizar a energia do arquétipo do Sábio, pois temos que aprender com os erros que cometemos em nossas vidas - olhar para trás, ver onde errou e não repetir esse erro. Isso é sabedoria.


Esses são apenas alguns exemplos das informações de alguns arquétipos que podem ser ativados e vividos por você para acabar com o caos financeiro instaurado em sua vida, ou ainda, para alavancar ainda mais a sua prosperidade.


Se você ficou curioso e quer saber mais, como ativar esses arquétipos e outros em sua vida, basta clicar no link abaixo que você será redirecionado à um artigo completo sobre ativação de arquétipos.


Quero ler o artigo "5 Maneiras para Ativar um Arquétipo"


E Para você descobrir qual é o seu arquétipo regente, você pode fazer o Mapa Arquetípico®. Com este instrumento, você poderá ter conhecimento sobre os aspectos luz e aspectos sombras do seu arquétipo regente.


Se quiser fazer seu Mapa Arquetípico®, acesse o link:

https://www.artetipos.com/euqueroomapaarquetipico


E se deseja receber mais informações sobre esse tema, se inscreva para receber conteúdos em primeira mão.


Abraços fraternos,

Mabel C. Dias


717 visualizações
  • Facebook
  • YouTube
  • Grey Instagram Ícone

© 2019 Artétipos - MABEL C. DIAS CONSULTORIA EPP - Todos os direitos reservados.

| Fale conosco - contato@artetipos.com | Tel: (11) 9.4240-0110