Espiritualidade e Arquétipos: a ligação entre a sua Essência e as Consciências Primordiais



O que é a espiritualidade para você? Qual a importância deste tema nos tempos atuais?


Um evento global como esse que estamos vivendo, pode trazer um impulso positivo em nossa vida, pois faz com que a gente se mexa, enfrente os medos, saia da zona de conforto e reveja nossa visão de mundo ou paradigma.


Eventos caóticos vem nos trazer a oportunidade de colocar mais ordem em nossa vida. Para extrair o melhor de tempos assim, é fundamental que comecemos a enxergar além do material, do visível. Assim, passamos a fluir no Caos em direção à ordem.


Não sabe o que é o Caos? Leia o artigo completo no link abaixo para ficar por dentro!


Quero ler o artigo “Qual a relação entre os Arquétipos e o Dinheiro?


Nesse artigo, trataremos um dos setores mais importantes na vida de uma pessoa: a espiritualidade, e como as virtudes de determinados arquétipos podem influenciar positivamente a nossa vida espiritual.





A Espiritualidade


O que eu chamo de espiritualidade é a capacidade que nós, seres humanos, temos de transcender a matéria, de ir além dela. É aquela percepção de que não somos nosso corpo, nosso papel social, nossos pensamentos ou nossa história de vida.


Somos algo muito mais profundo, cuja natureza é sábia, serena e pacífica. Podemos chamar essa parte de nós de Essência, Centelha Divina, Eu superior.


Quando nos conectamos realmente com nossa Essência Divina e vivemos conforme suas orientações, que nos chegam através da Intuição, passamos a ter uma vida cheia de sentido, de significado.


Adquirimos paz, harmonia e alegria de viver, e a consequência disso é que entramos na Fluência Divina. Essa fluência nos permite viver com menos esforço e resistência à realidade.


Ficamos bem em qualquer situação, pois sentimos no coração que esta realidade é apenas um pano de fundo para termos as experiências que precisamos e escolhemos para evoluir como seres eternos.


A espiritualidade lúcida parte do entendimento que você já está totalmente abastecido de tudo o que precisa para ser feliz. Nada vindo de fora é capaz de lhe trazer o que já é seu por natureza: coisas, pessoas, situações ou mesmo a ideia de um Deus externo que dá ou tira as coisas de você.


Você tem a Centelha do Todo. Conecte-se com esse aspecto poderoso em você e terá acesso à mesma inteligência que cria e sustenta universos.


O despertar espiritual é um processo de expansão da consciência individual, que passa a reconhecer sua origem, a sua ligação absoluta com o Todo e que todos somos Um...É isso o que está sendo solicitado da Humanidade agora: o despertar.





A Influência do Ego em Momentos de Desespero


Há em cada pessoa dois aspectos do ser:


  • O ego, que é um falso e temporário eu, identificado com o nome, o corpo, os pensamentos, a profissão, as memórias e as crenças aprendidas.

  • E existe a Centelha Divina (ou essência) que é o verdadeiro Eu, diretamente conectado à Inteligência Cósmica.


Qual dos dois está prevalecendo em você? O ego com seus medos? Ou a Centelha com a sua alegria de viver e o seu amor?


Neste exato momento, uma quantidade enorme de pessoas encontra-se em desespero, não aquele silencioso que citou Thoreau, mas um desespero declarado, gritado aos quatro ventos.


A humanidade chora sua dor, acumulada em milênios de inconsciência. Ela se debate em um processo de catarse coletiva que está se expressando na forma de doenças físicas, ansiedade, depressão, dificuldades financeiras e solidão.


É bom chorar. Quando as lágrimas secarem, será mais fácil enxergar que chegou o momento de render-se, de parar de resistir ao fato de que criamos nossa própria realidade como indivíduos e como coletividade; que não somos vítimas, que somos cocriadores.


Admitir o desespero já é um grande passo em direção à cura. Só podemos mudar uma realidade quando sabemos onde estamos e para onde queremos ir. Não há viagens cegas quando se trata de crescimento.


Entenda que o desespero é uma reação do ego. É o último estertor, a derradeira tentativa de mostrar que ele está ali, presente. O ego não solta o osso, não quer perder o controle. Quer que as coisas sejam da maneira que idealizou. Quando isso não acontece, começa a espernear: “Não suporto mais!” Será?


A capacidade humana de tolerar sofrimento é muito grande e não deve ser subestimada. Basta pesquisar o que acontece num campo de refugiados ou de concentração, num país miserável povoado por crianças esquálidas, numa zona de guerra. Ou pode-se visitar um hospital no setor de tratamentos paliativos para o câncer. É bem instrutivo. Há muita dor e sofrimento nesses locais.


Então, podemos tolerar, sim! E mais que tolerar, somos capazes de passar por isso e crescermos.





A Diferença entre a Dor e o Sofrimento



Entenda que dor é diferente de sofrimento. A dor é uma reação física a um estímulo nocivo. Faz parte do sistema de alerta de qualquer organismo. Quebrou a perna, vai doer.


Já o sofrimento é uma dor psicológica, que vem da identificação com o ego, com a história pessoal que contamos a nós mesmos diariamente. A pessoa quebrou a perna e sofre porque se sente limitada. Viu a diferença?


O ego não vê os fatos apenas como são, mas os interpreta conforme suas crenças. O sofrimento vem da sensação de perda, seja qual for ela: da saúde, da juventude, da beleza física, do dinheiro, da posição social ou de alguém que amamos.


Quando compreendemos que tudo isso pelo qual sofremos é transitório e efêmero, deixamos de sofrer. É instantâneo, isso acontece em milésimos de segundos. Não é uma meta distante, está ao alcance de todos. Basta decidir e sentir.


Quem diz que não consegue sentir é porque está sob domínio do ego.


O coração tem um campo magnético muito superior ao do cérebro. Portanto, não é por falta de equipamento que não vamos sentir. Basta tirar o foco do pensamento e colocar no peito. Ali habita a nossa verdadeira força.


Quando soltamos tudo o que é passageiro, deixamos de ser sobreviventes. Passamos a viver em fluxo com a vida e receber tudo o que nos é de direito, herdado por nossa condição divina.


Soltar é uma arte. Não é um luxo, nem utópico. É uma necessidade, é viável. Se apenas uma pessoa conseguiu é porque é possível para todas.


Acabar com o sofrimento só será possível quando o ego for completamente integrado à sua essência divina e imortal, quando passar a servi-la e não tentar controlá-la. Isso pode ser feito aqui e agora ou daqui a milênios.


É puramente uma questão de escolha, de livre-arbítrio e, em última instância, de quanto cada um é capaz de suportar sofrimento e adiar a felicidade. A ignorância de quem somos e da realidade última é a verdadeira causa de tanto sofrimento.





E quais Arquétipos podemos Ativar para Alavancar nossa Vida Espiritual?


Inicialmente, o arquétipo do Puro, que estimula em nós a pureza de alma, o otimismo e a alegria de viver. Ele confia em si e na humanidade.


Depois, o arquétipo da Sacerdotisa, que nos leva a uma conexão profunda com os nossos sentimentos e com o mundo espiritual, além de ampliar nossa intuição.


Depois, temos o arquétipo do Mestre, que nos ensina a disciplina espiritual necessária para ser mestres de nós mesmos, algo essencial neste novo tempo que está se iniciando.


E por último, temos o arquétipo da Ressurreição, que fala da importância de sermos autênticos, de renascermos a cada instante, da necessidade de renovação, já que somos essências vivendo diferentes cenários em busca de evolução.





Reflexão



Esses são apenas alguns exemplos das informações de alguns arquétipos que podem ser ativados e vividos por você para acabar com o caos relacionado à sua espiritualidade que se instaurou em sua vida, conectando você à sua Essência, à Centelha Divina que já existe dentro de cada um de nós.


Se você ficou curioso e quer saber mais, como ativar esses arquétipos e outros em sua vida, basta clicar no link abaixo que você será redirecionado à um artigo completo sobre ativação de arquétipos.


Quero ler o artigo "5 Maneiras para Ativar um Arquétipo"


E para você descobrir qual é o seu arquétipo regente, você pode fazer o Mapa Arquetípico®. Com este instrumento, você poderá ter conhecimento sobre os aspectos luz e aspectos sombras do seu arquétipo regente.



Se quiser fazer seu Mapa Arquetípico®, acesse o link:

https://www.artetipos.com/euqueroomapaarquetipico



E se deseja receber mais informações sobre esse tema, se inscreva para receber conteúdos em primeira mão.


Abraços fraternos,

Mabel C. Dias

1,379 visualizações
  • Facebook
  • YouTube
  • Grey Instagram Ícone

© 2019 Artétipos - MABEL C. DIAS CONSULTORIA EPP - Todos os direitos reservados.

| Fale conosco - contato@artetipos.com | Tel: (11) 9.4240-0110