Egrégora: o Poder de Influência da Consciência Coletiva



Você sabe o que é uma egrégora?


O que significa essa palavra?


Qual a função de uma egrégora?


Talvez você já se tenha feito essa pergunta, ou até mesmo nunca tenha ouvido falar nisso. Para qualquer um dos casos, hoje vamos desvendar os mistérios por volta dela e explanar suas funcionalidades.


Do grego egrêgorein, egrégora (ou egrégoro) significa "velar, vigiar". É como se chama a força espiritual criada a partir da junção de energias coletivas (mentais ou emocionais) fruto da reunião de duas ou mais pessoas.


Esse termo também pode ser descrito como um campo de energias extrafísicas criadas no plano astral a partir da energia emanada por um grupo de pessoas por meio dos seus padrões de vibração.


No mais, as egrégoras podem ser apresentadas como integrações ou esferas energéticas criadas quando muitas pessoas têm um mesmo objetivo.


Ainda está difícil de entender? Continue lendo o artigo para saber mais.





A energia concentrada da coletividade


As doutrinas que praticam e aceitam a existência de egrégoras afirmam que elas existem em todas as coletividades, desde as mais simples reuniões até mesmo nas assembleias religiosas.


Dessa maneira, todos os agrupamentos humanos teriam suas egrégoras de caráter específico - famílias, igrejas, empresas, clubes, partidos, entre outros -, de forma que as energias de cada pessoa se uniriam e formariam uma entidade autônoma e ainda mais poderosa.


A egrégora é formada, portanto, a partir dos pensamentos e sentimentos de um grupo de pessoas. O conjunto dessa emanação de consciência arquiteta uma atmosfera de influência. O que determinará o poder dessa egrégora é, essencialmente, o número de pessoas presentes e a intensidade do sentimento.


De acordo com seus seguidores, a egrégora seria capaz de fazer acontecer - no mundo visível e palpável - as aspirações geradas pela coletividade que são transmitidas ao mundo invisível.


No momento em que a energia é criada intencionalmente, ela formaria um padrão. Isto é, ela teria a tendência de se manter e de influenciar o meio à sua volta.


Isto posto, podemos perceber que se trata de um conceito místico-filosófico com ligações muito próximas à teoria das formas-pensamento, a qual diz que todo pensamento e energia criada possui uma existência, podendo circular livremente pelo cosmo.


Além disso, qualquer tipo de ajuntamento seria condição fundamental para a formação de uma egrégora, caracterizada como muitas mentes voltadas para um único objetivo, para promover um mesmo fim, produzindo uma grande concentração de energia e, através dela, causar mudanças.


Como um exemplo prático, podemos analisar o ambiente de um Hospital. Seu principal objetivo, e de seus constituintes, é proporcionar a cura. Dessa forma, esse local carregaria consigo uma grande concentração de energias que buscam a cura, estando presente em todo canto. Essas energias influenciariam o pensamento coletivo e a moral daqueles que frequentam o local (sejam pacientes, funcionários ou visitantes).





Pela visão da Teosofia



O termo teosofia tem origem no grego clássico, e combina os termos teo, que quer dizer “Deus” e sophia, “sabedoria”. Significa, portanto, a sabedoria divina.


A Teosofia se refere a um sistema de conceitos filosóficos, místicos e ocultistas que procura o conhecimento direto dos mistérios da vida e da natureza, da divindade, da origem e propósito do universo.


Esta escola sugere que todas as religiões são ramificações dos ensinamentos de um tronco comum. Elas teriam sido, de certa forma, recombinadas e modificadas e, apesar de de terem sua origem em um tronco comum, acabaram muitas vezes por deturpar os ensinamentos de sua doutrina original.


O ponto de vista defendido pela teosofia encontra repercussão em muitas outras linhas de pensamento, especialmente as religiosas. Conforme essa visão, as diversas formas de pensamento nas quais vivemos mergulhados nos afetam de forma contínua.


Por isso, ter conhecimento delas pode nos dar a oportunidade de as utilizar ao nosso favor, ou de pelo menos evitar que sejamos influenciados negativamente.


Nós funcionaríamos, de acordo com essa visão, de forma parecida a um aparelho de rádio, “sintonizados”, por meio dos nossos pensamentos e emoções, às frequências das egrégoras ao nosso redor. Dessa forma, estaríamos potencializando seus efeitos, tanto em nossos corpos quanto na própria egrégora, o que tornaria sua existência mais longa.


Alguns especialistas alegam se tratar de uma variação do conceito de consciência coletiva. A egrégora seria uma estrutura que mantém camuflada a consciência coletiva.





Poderia existir uma Egrégora Pessoal? E uma Egrégora Negativa?


Uma egrégora pessoal seria formada pelas energias psíquicas do indivíduo e, principalmente, pelos seus pensamentos.


Dessa forma, uma pessoa psiquicamente equilibrada e com pensamentos positivos cria uma egrégora positiva. Do mesmo modo, uma pessoa desequilibrada emocionalmente e negativa cria uma egrégora negativa.


Existem egrégoras negativas e positivas? A resposta é: sim, existem.


A egrégora formada pode ser negativa ou positiva. Isso vai depender das pessoas que estão sustentando essa egrégora.


Sendo a “média” das vibrações, o que acontece é: por exemplo, se você estiver em um local que nove pessoas estão vibrando sentimentos negativos, e há apenas uma pessoa vibrando sentimentos elevados, a egrégora formada nesse local será, então, predominantemente negativa.


Uma egrégora positiva tem como função proteger, atrair boas energias, promover o crescimento, curar e conduzir para uma vida plena de felicidade e realizações. Uma egrégora negativa fortalece o mal, conduz a comportamentos autodestrutivos, fará com que tenha pensamentos e sentimentos negativos, causando diversas dificuldades.





Reflexão



Ao conhecer como a realidade funciona, você passa a ter maior embasamento para nortear seus próprios passos. Por consequência, você fica menos vulnerável ao “acaso” e passa a saber melhor “onde está pisando”, evitando cair em armadilhas.


As egrégoras são concebidas de forma consciente ou inconsciente. Nesse estágio de evolução em que nos encontramos, a maioria das egrégoras são criadas inconscientemente.


Mas em uma situação de expansão de consciência, essa criação passa a ser consciente e totalmente intencional, nos aproximando de pessoas com a mesma energia e objetivos, fortalecendo uns aos outros e nos ajudando mutuamente a trilhar o caminho de luz.


Expandir a consciência é uma escolha, um ato de coragem, que requer vontade e disposição. Não é um caminho fácil de se percorrer, mas que apresenta recompensas sem igual. E você não pode deixar essa oportunidade passar.


Comece esse processo através do seu Mapa Arquetípico®. O Mapa te dará a chance de descobrir o seu arquétipo regente, seus aspectos luz e seus aspectos sombra, e como cada um dos 22 Arquétipos influencia sua vida.


Com esse conhecimento você será capaz de fortalecer sua energia e, consequentemente, a egrégora da qual você faz parte (além, claro, da sua própria!).

Se deseja receber mais informações sobre esse tema, se inscreva para receber conteúdos em primeira mão.

Se quiser fazer seu Mapa Arquetípico®, acesse o link:

https://www.artetipos.com/euqueroomapaarquetipico

Abraços fraternos,

Amanda Nogueira Vilela

0 visualização
  • Facebook
  • YouTube
  • Grey Instagram Ícone

© 2019 Artétipos - MABEL C. DIAS CONSULTORIA EPP - Todos os direitos reservados.

| Fale conosco - contato@artetipos.com | Tel: (11) 9.4240-0110