As 7 Leis Herméticas colocadas em Prática (Parte 2)



As 7 Leis Herméticas são leis que buscam explicar o funcionamento do Universo. Foram criadas por Hermes Trismesgisto - um grande sábio egípcio. Mas mais do que simplesmente falar sobre essas sete leis (que muitos já sabem quais são), mostrarei como aplicar tais leis na prática.

De nada adianta termos o conhecimento sem realmente colocá-lo em prática e viver uma real transformação. Sabedoria é aplicar o conhecimento.

Neste artigo está a segunda parte dessas sete leis tão complexas - mais especificamente as quatro últimas. Não leu as três primeiras? No link abaixo está o artigo anterior explicando as três primeiras leis herméticas e como colocá-las em prática.


Quero ler o artigo "As 7 Leis Herméticas colocadas em Prática (Parte 1)"


Mas vamos ao que interessa...





Afinal, quais são as sete leis?


4 - Polaridade: Tudo é duplo; tudo tem dois pólos, tudo tem o seu oposto; o igual e o desigual são a mesma coisa; os opostos são idênticos em natureza, mas diferentes em grau. Os extremos se tocam; todas as verdades são meias verdades; todos os paradoxos podem ser reconciliados."


Essa lei explica muitos problemas pelos quais passamos atualmente. A polaridade diz que os opostos são iguais em natureza, mas diferentes em grau - isso vale para o amor e para o ódio, por exemplo.


O amor e o ódio são sentimentos que partem da mesma natureza, só se diferenciando em grau (um é mais elevado, mais sutil e o outro é mais denso). Nós normalmente somos o parâmetro para essas medidas.


Esse princípio também diz que os extremos se tocam, que todas as verdades são meias verdades e que todos os paradoxos podem ser reconciliados. Hoje em dia existe muita polarização entre as pessoas, e o fanatismo presente em um lado é de mesma natureza do fanatismo presente no outro lado.


Essas discussões só nos mostram uma coisa: que estão todas polarizadas e não colaboram para que o equilíbrio seja alcançado. E o que seria manter o equilíbrio? Não polarizar para nenhum lado.


Os extremos se tocam - existe uma linha entre os dois extremos e tudo pode mudar de um lado para o outro. O ódio pode se tornar amor, a destruição pode se tornar construção, a preguiça pode se tornar ação. Tudo que é negativo pode se tornar positivo, porque fazem parte da mesma natureza.


Tudo que faz parte da mesma natureza pode ser reconciliado. Sendo assim, o momento social no qual vivemos agora pode ser reconciliado, já que os extremos se tocam. E na prática, em nossas vidas, como podemos aplicar a lei da polaridade?


Justamente se despolarizando, buscando o equilíbrio, ouvir mais - estamos muito preocupados em falar e dar a nossa opinião. Mas será que nossas opiniões não estão polarizadas? Quem sabe se ouvirmos um pouco mais não encontraremos um meio-termo? Precisamos agir com temperança.




5 - Ritmo: "Tudo tem fluxo e refluxo; tudo tem suas marés; tudo sobe e tudo desce; tudo se manifesta por oscilações compensadas. A medida do movimento à direita é a medida do movimento à esquerda; o ritmo é a compensação."


O princípio do ritmo nos diz que haverá momentos em nossas vidas que estamos muito alegres, e há também momentos em que estamos muito tristes. Tudo será compensado e não podemos ter nada como garantido.


Essa é claramente a terceira lei de Newton, o princípio de ação e reação. A medida do movimento para um lado e a mesma medida (na mesma proporção) para o lado contrário, como um pêndulo.


Quanto mais estivermos suscetíveis às oscilações desse pêndulo da vida pior será para nós, pois estaremos suscetíveis aos sabores do caos. Isso mostra que há um desequilíbrio, e precisamos nos afastar desse estado e nos aproximar daquilo que está no alto, precisamos verticalizar.


Quanto mais subirmos, adquirirmos conhecimento e procurarmos olhar as situações de fora - portanto, quanto mais evoluirmos em consciência - mais distantes estaremos polarização.


O ritmo sempre existirá, o pêndulo da vida sempre irá balançar (até porque a existência se manifesta através do ritmo) e quanto mais conscientes estivermos, menos oscilamos. Tudo possui a sua maré, mas o quanto você está permitindo que essas oscilações atrapalhem a sua vida?


Ter consciência é estar consciente de si mesmo, é observar a vida e a realidade. É observar mais e reagir menos, quanto menos reativos nos tornarmos mais crescemos em consciência.


Quanto mais despertamos e crescemos em consciência, mais iremos para o fiel da balança e menos oscilamos. É nesse momento que poderemos reconciliar os paradoxos. Precisamos agir menos e observar mais, emitir mais amor e compaixão, estar dispostos a julgar menos e ajudar mais o nosso próximo.


Isso é o que fala a carta da Temperança do Tarot, que precisamos do equilíbrio. Repense e veja que existe um outro lado, saia da dualidade e da dicotomia.




6 - Causa e Efeito: "Toda a causa tem seu efeito, todo o efeito tem sua causa; tudo acontece de acordo com a Lei; o acaso é simplesmente um nome dado a uma Lei não reconhecida; há muitos planos de causalidade, porém nada escapa à Lei."


Essa lei diz que tudo o que você fizer terá um efeito, tudo o que você plantar você irá colher. Todas as ações realizadas por você terá uma reação. Você percebe que todos os princípios estão interligados?


Tudo o que você fizer ou pensar terá uma reação, então se você quer resultados diferentes você precisa criar causas diferentes. Se você quer coisas positivas em sua vida, você deve plantar coisas positivas. Isso é uma lei universal.


Se você se pergunta se é possível mudar o futuro e anseia por isso, você deve se lembrar que construímos o futuro a todo instante. Se você conhece essa lei, você pode plantar um futuro melhor, você pode se dedicar para construir algo melhor lá na frente.


Temos grande poder no campo das causas, mas não no campo das consequências, já disse a grandiosa Lúcia Helena Galvão. Não adianta querer mudar o que foi plantado lá atrás, isso não irá acontecer. Precisamos mudar agora para mudar o futuro e colher coisas melhores.


E na prática? Como podemos aplicar essa lei em nossas vidas e ter resultados melhores? Primeiro, precisamos entender que colheremos aquilo que plantarmos. Segundo, é necessário nos livrarmos da culpa e parar de nos julgar; tudo o que vivemos é um processo pedagógico.




7 - Gênero: "O Gênero está em tudo; tudo tem os seus princípios masculino e feminino; o Gênero se manifesta em todos os planos."


A vida, para que ela possa existir, é necessário o gênero masculino e o gênero feminino. A palavra "gênero" se originou de "generare" que significa criação. Portanto, a criação vem do gênero; ela se manifesta em pólos masculino e feminino.


Precisamos entender isso para que a nossa vida faça sentido, pois todos nós possuímos ambos os aspectos (feminino e masculino). Ao não aceitar qualquer um desses aspectos em si, você o está jogando para a sua sombra.


Se a criação se manifesta se manifesta em gêneros, não podemos negar a existência deles dentro de nós. E gênero não tem relação com orientação sexual.


Isso se aplica com frequência em nossas ideias, pois ao recebermos uma nova informação (uma nova ideia - podendo ser relacionada com o espermatozoide) em nossas mentes (um receptáculo - podendo ser relacionada com o óvulo) ela é desenvolvida em nossas mentes por um longo período de tempo e passamos a acreditar que ela é nossa.


Passamos então a agir de acordo e pensamos que sempre agimos dessa maneira, o que não é verdade. Essa ideia (como algo masculino) foi implantada em nossas mentes (como algo feminino), dessa forma a ideia foi fecundada em nós.


Se essa informação, essa ideia, for algo negativo, opressivo ou polarizado, seremos influenciados e agiremos de tal maneira. E o mesmo acontece com informações e ideias positivas. E isso se aplica à política, à economia, à sociologia, à antropologia, à psicologia, à história...enfim, à todas as esferas de nossas vidas.


Sendo assim, tenha muito cuidado com o que você consome, lê e ouve por aí, porque essas ideias podem fecundar em sua mente e você passará a divulga-las e reproduzi-las. É assim que se dá início às fake news, aos discursos de ódio, ao caos político-social no qual nos encontramos hoje.


Ninguém mais para e reflete, pois estão muito cansadas e sobrecarregadas, ou sofrendo agressões psíquicas, físicas ou morais. Mas faça esse exercício: busque mais consciência e se reconectar consigo mesmo.


Será que suas ideias são realmente suas? Ou será que ela foi implantada em sua mente? Será que você realmente tem essa visão da vida ou será que ela me foi imposta? Essa é a prática do princípio do gênero.





Reflexão


Tenha muito cuidado com aquilo que você ouve, com aquilo que você assiste, com aquilo que você lê, pois tudo isso pode estar moldando as suas ideias e a forma como você age no mundo. Muito cuidado com o que você está lendo aqui, pois está sendo passada uma visão de mundo particular.

O que eu acredito pode não funcionar para você. Você pode tirar disso tudo relatado aqui aquilo que lhe agrega, algum aprendizado, alguma crítica. Estou trazendo informações para gerar complexidade, discussão e fagulhas que lhe façam perceber algo.

Não se prenda a visão de mundo de ninguém, à minha ou à que a televisão mostra ou à que seu vizinho diz ter, crie a sua própria visão de mundo. Como? Desenvolvendo a consciência através de observação, não-julgamento e sem culpa.

Todas as 7 Leis Herméticas podem nos ensinar e nos ajudar a viver melhor. Antes de absorvê-las e colocá-las em prática, veja se funcionam para você, se faz sentido e se alinha com aquilo que você acredita.

Desenvolva a sua própria autenticidade. E a melhor maneira de desenvolver isso e se autoconhecer é através do Mapa Arquetípico®. Com este instrumento, você poderá ter conhecimento sobre os aspectos mais profundos do seu ser.

Se quiser fazer seu Mapa Arquetípico®, acesse o link: https://www.artetipos.com/euqueroomapaarquetipico


E se deseja receber mais informações sobre esse tema, se inscreva para receber conteúdos em primeira mão.


Abraços fraternos, Lucca Ferronatto

511 visualizações
  • Facebook
  • YouTube
  • Grey Instagram Ícone

© 2019 Artétipos - MABEL C. DIAS CONSULTORIA EPP - Todos os direitos reservados.

| Fale conosco - contato@artetipos.com | Tel: (11) 9.4240-0110