A Gênese do Conflito



Você já parou para refletir que, por muitas vezes, assumimos para nós mesmos o significado de certas coisas em nossas vidas sem sequer questionarmos sobre o que elas realmente significam?


Esse é um comportamento extremamente comum, principalmente por pessoas que transferem o domínio de suas próprias vidas para alguma instituição - sejam entidades políticas, religiosas, culturais, dentre diversas outras existentes na sociedade.


A verdade é que, toda vez que você deixa que pensem por você, acaba vivendo e agindo baseado em uma estratégia que, certamente, não foi você quem criou.


Toda vez que você se entrega completamente à uma ideia, à uma corrente, sem ter o trabalho e a complexidade de pensar, você atribui as decisões da sua vida para terceiros. Ou seja, você perde totalmente o seu domínio pessoal.


Esse artigo que você está lendo nesse momento é fruto da minha percepção da realidade e espero que ele funcione somente como uma ferramenta, um catalisador para a expansão da sua consciência.


Para que, de hoje em diante, você nunca mais deixe qualquer outra pessoa pensar por você.





Alguns Problemas da Sociedade Atual


Não é novidade alguma que a sociedade da qual fazemos parte vive em um momento de completo caos. Faltam muito recursos para alguns enquanto outros possuem em abundância.


Uma enorme massa de manobra luta entre si acreditando que a sua própria opinião é a única correta, além de julgar a opinião e percepção do outro. Nada mais comum e atual do que essa situação.


Quantas pessoas estão sendo “canceladas” (gíria usada para nomear o ato de excluir da sociedade certa pessoa por ter um comportamento ofensivo, algo não mais tolerado por aqueles que a acompanham) nas mais variadas redes sociais.


Quantas pessoas estão sendo forçadamente “encaixotadas” em algum grupo - ou são de direita, ou são de esquerda; ou defendem práticas sociais, ou defendem práticas privadas; ou são subversivas e contraculturais, ou são conservadores.


O fato é que, nos dias atuais, para alguém estar certo o outro necessariamente precisa estar errado.


Pouquíssimas são as pessoas capazes de se verticalizar e saírem da enorme dualidade que vivemos. O grande problema, novamente, é essa divisão de lados. Não importa em qual lado você se encontra, provavelmente toda a estrutura que comanda esse lado no qual você se situa lhe controla.


A internet nos dá uma falsa sensação de liberdade de opinião, já que essa liberdade não existe. Na grande maioria das vezes, o comportamento daquele considerado revolucionário está inteiramente condicionado.


Assim como o comportamento daquele que escolhe a não-ação, que segue alguma doutrina específica, que se encontra debaixo de algo.


Os demônios estão soltos mundo afora porque não estão sendo trabalhados dentro de cada um de nós.





A Separação e a Integração



Você já parou para se perguntar, ou mesmo procurou saber, qual é o significado da palavra “diabo”?


As pessoas vivem dizendo que os demônios estão soltos, ou correntes religiosas que utiliza tal palavra com certa frequência, mas nem sempre sabem realmente o conceito desse termo.


Na língua grega, “diabo” vem de “diabolos” que significa aquilo que separa. Enquanto “símbolo” seria o contrário, aquilo que une. Vamos então pensar a partir dessa perspectiva.


Existe uma clara separação dentro de cada um de nós. Podemos facilmente perceber uma voz dentro de nós, parecendo que existem duas pessoas: aquela que você apresenta ao mundo e aquela que você realmente é; aquela que se expressa externamente e aquela que se expressa internamente.


Mas que duas pessoas são essas que possuímos dentro de nós?


São o que chamamos de Ego e de Essência. Para entender mais sobre esses dois conceitos, leia o artigo completo no link abaixo após terminar essa leitura.


Quero ler o artigo O que é o Ego? Precisamos nos livrar dele?


“Diabolizar” portanto é viver a separação, a dualidade entre:


  • o eu que você apresenta ao mundo e acredita ser;

  • e quem você realmente é.


É dessa dualidade que estamos tratando aqui.


Normalmente não entendemos que os nossos demônios estão dentro de nós e que não são algo externo, já que todos nós temos essa dualidade interna. Todos possuímos a Essência e o Ego.


E não devemos tentar eliminar a nossa parte diabólica, não devemos tentar eliminar a nossa sombra (todos temos nossos aspectos luz e nossos aspectos sombra) - muito menos ignorá-las.


Devemos trabalhar essas sombras, buscar trazê-las para a luz para que assim possamos emergir e integrar essas sombras à nossa Essência. Fazer com que o Ego trabalhe à favor da nossa Essência, e não contra ela.


Carl Gustav Jung nomeia esse processo como Individuação, Joseph Campbell também aborda esse assunto ao tratar sobre a Jornada do Herói.


Para entender melhor a Jornada de Herói, é só clicar no link abaixo para ter acesso à um artigo completo e com o melhor exemplo da cultura contemporânea.


Quero ler o artigo A Saga "O Senhor dos Anéis" e a Identificação com o Herói


Se você não reconhece os seus “diabolos”, as suas separações, as suas sombras, você “diabolizará” dentro da sociedade e no outro.


O outro é um espelho de você mesmo, portanto tudo aquilo que você discorda, combate fortemente e julga é na verdade um espelho de sua própria sombra.


Ao colocarmos o dedo em nossas sombras, elas tendem a emergir e ficamos sem saber o que fazer com elas. É difícil reconhecermos que temos um lado diabólico, um lado sombrio e obscuro. Mas todos o temos.


A delícia efêmera da vida está em conseguir despertar para tais sombras, iluminá-las e perdoá-las.


Toda vez que não reconhecemos a própria manifestação da realidade e do Universo como uma manifestação dual, começamos a diabolizar em sociedade e com o outro e dificilmente viveremos uma vida sem conflitos dessa maneira.





Então, qual é a Origem dos Conflitos?


A origem dos conflitos externos é completamente interna. Se ocorre algum conflito externo, ele sempre parte de um conflito interno. Sempre.


Se você está “diabolizando” na sociedade, julgando o outro, tendo um comportamento agressivo perante alguém, a causa é alguma sombra sua que ainda não foi trabalhada. Isso é algo duro de se ouvir, além de ser complicado de se entender.


E, mais complicado ainda, é trabalhar e viver isso.


Ao invés de diabolizar na sociedade, precisamos encontrar dentro de cada um de nós um símbolo que integrará nosso Ego à nossa Essência. Alguma coisa que também nos integre aos demais.


E que símbolo é este? O que une todas as pessoas?


Aquilo que nos criou é o que une a tudo e a todos - o Todo, a Totalidade, o Divino, a Existência...seja lá como você o chama.


Ao despertar e perceber que o outro não está separado de você, por que você julgará o seu próximo? Por que o erro cometido pelo outro seria inadmissível? Os seus são admissíveis, por acaso?


Esta é uma discussão complexa, mas de muita importância.


Ao falarmos sobre arquétipos e símbolos estamos tentando mostrar que, entre todos nós, existe um fio condutor, algo que nos une. E falando sobre grupo de pessoas, de grupos de crenças, estamos falando de arquétipos - e tais grupos possuem um fio condutor dentro de si também.


A ação de julgar o outro parte de dentro de cada um, pois claramente não temos algo trabalhado dentro de nós para que tomemos essa atitude. Se estamos simbolizados, uno com o Todo, conectados com a nossa Centelha Divina e integrando nosso Ego à nossa Essência - descobrindo nossa sombra e não a tentando eliminar - e nos ligando ao próximo, estamos nos unindo ao amor total e universal.


O Todo é amor.


E se estamos nos unindo ao amor do Todo e realizando esse processo de perdão e compaixão (pois todo ser merece perdão e compaixão) estamos então nos libertando de nosso lado sombrio, reconhecendo-o e fazendo as pazes com ele.


Esse é o simbolismo da carta do Diabo no Tarot, o reconhecer do potencial negativo dentro de nós. Se transferirmos essa responsabilidade para algo externo, não conseguiremos parar de diabolizar, dividir, na sociedade.


Um extremo só se integrará ao outro quando houver perdão. Quando um entender o que há de bom no outro e reconhecer o que há de ruim em si, e vice-versa. Isso funciona para a política, economia, em relacionamentos…





Reflexão



Reconheça quais são as suas sombras e quais delas você está projetando no outro, além de perceber o que há de melhor no próximo. E cabe ao outro fazer o mesmo.


Existe uma lei hermética, a lei da polaridade, que diz que todos os conflitos podem ser resolvidos, todos os paradoxos podem ser reconciliados. Tudo o que é diabolo pode se tornar símbolo - se aquilo que se separou reconhecer que a origem de um e de outro é a mesma, é comum.


É isso o que forma o que conhecemos como a Santíssima Trindade, ou o Poderoso Triângulo. Quando os dois extremos se encontram em uma verticalização e percebem o ponto de convergência entre eles - saindo do plano físico e material e se direcionando ao metafísico.


Essa é uma ideia presente em todas as culturas, em todas as religiões, em todas as sociedades - desde as mais antigas - e que o ser humano não conseguiu perceber e nem vivenciar até hoje.


Enquanto estamos presos na dualidade e continuamos a ter certezas absolutas, não atingiremos a consciência.


Só atingiremos a consciência quando percebemos que tanto um lado como o outro estão sob influências superiores, e que ambos os lados necessitam encontrar suas sombras, perdoá-las e mirar o ponto de convergência (que não se encontra neste plano).


Apenas quando verticalizarmos e sairmos da dualidade e da polaridade é que encontraremos o verdadeiro símbolo. Para que você se livre dos demônios da sua vida, você precisa integrar os demônios que existem dentro de si.


Há somente um único símbolo: aquele que nos criou, que dificilmente descobriremos qual é.


Se quiser receber conteúdos de qualidade no conforto de seu celular e se tornar um #artetiposlover, participe de nosso grupo no Telegram. Participe desse grupo exclusivo, completamente gratuito. É só clicar no link abaixo e ficar por dentro de todas as nossas novidades.


Entre no grupo #artetiposlover no telegram: https://t.me/artetiposnews


Se inscreva e receba conteúdos em primeira mão.


Abraços fraternos,

Lucca Ferronatto

91 visualizações
  • Facebook
  • YouTube
  • Grey Instagram Ícone

© 2019 Artétipos - MABEL C. DIAS CONSULTORIA EPP - Todos os direitos reservados.

| Fale conosco - contato@artetipos.com | Tel: (11) 9.4240-0110